Mulher foi torturada e mantida refém em porta-malas de carro em Fortaleza por ‘vingança’ contra o namorado dela, diz polícia

Os suspeitos de torturar, raptar e manter refém no porta-malas de um veículo uma jovem de 19 anos afirmaram à polícia que cometeram o crime por vingança contra o namorado dela.

A mulher foi agredida e mantida refém no porta-malas de um veículo por criminosos na tarde desta terça-feira (5), em Fortaleza. O porta-malas foi parcialmente fechado, deixando uma das mãos da vítima para fora, chamando a atenção de um motorista que trafegava perto do carro.

Na noite desta terça-feira (5), o namorado da jovem também foi preso, em uma pousada no Centro de Fortaleza, suspeito de participar do assassinato de um adolescente em um bar na noite da segunda-feira (4).

De acordo com agentes da polícia, a jovem raptada nesta terça-feira pode estar envolvida em uma série de homicídios cometidos pelo namorado na região do Centro. O grupo revelou ainda que resolveu fazer isso com a garota para conseguir informações que levassem ao namorado dela.

Ele foi encontrado em posse de uma arma de fogo com munição no interior de uma pousada na Rua Jaime Benévolo, na região central da cidade. A prisão aconteceu quase 24 horas depois do crime de homicídio cometido contra um adolescente de 16 anos, que estava em um bar na Rua Floriano Peixoto, quando foi atingido por disparos de arma de fogo e morreu no local.

Braço para fora do porta-malas


Quatro pessoas, sendo dois homens, uma mulher e um adolescente, foram presas por suspeita de realizar o rapto da jovem.

A prisão aconteceu após o motorista que flagrou o caso perceber que a mão da vítima estava para fora do porta-malas e acionar a polícia. O carro com os suspeitos foi interceptado no Bairro Pici. Agentes da Guarda Municipal de Fortaleza fizeram a abordagem, conseguiram deter os suspeitos e resgatar a jovem.

A vítima foi encontrada com lesões nas costas, braços e pernas, mas sem ferimentos graves. Segundo a polícia, ela estava sendo levada para o Bairro Bela Vista, em Fortaleza, onde seria executada.

* G1